Blog
ago 20

Quem se importa?

Os desafios que encontramos no caminho ao serviço do Senhor são constantes e muitas vezes surpreendentes e porque não assustadores. Nessa caminhada por vezes nos encontramos fracos, fragilizados, sozinhos e com medo, mas é claro que mesmo nesses momentos podemos olhar pra cima e lembrar das promessas daquele que nos sustenta, Ele está lá o tempo todo, atento a tudo. E mesmo quando estamos fracos não seremos “desamparados; abatidos, mas não destruídos” (2Co 4.9). Mas isso já sabíamos desde o começo, pois o Senhor não nos prometeu que todos os dias seriam leves e tranquilos, mas que haveriam e haverão dias difíceis, especialmente para os que se colocam à Sua disposição renunciando sua vida e seu desejo próprio. Mas sabemos também que podemos encontrar nessa caminha alguns oásisque o Senhor nos leva para descansar e renovar as forças (Sl 23.2-3).

No ambiente que estamos agora é um desafio diário de viver literalmente pela fé, bem diferente quando estamos no ambiente em que nos proporciona de alguma forma mais segurança. Família por perto, igreja estruturada e com sustento, facilidade de comunicação, entre outras coisas. De certa forma isso gera em nosso inconsciente uma segurança de que amanhã tudo estará no lugar. Mas é evidente que isso não é verdade, o conhecimento do amanhã pertence apenas ao Senhor, tolo o que pensa o contrário. Mas o que percebo agora é que quando estava em outra situação eu não exercitava e não experimentava a fé nesse sentido, de que tudo está realmente nas mãos de Deus, e que Ele sabe tudo do que eu preciso, e que conhece também minhas limitações.

Estamos numa terra que cremos que o Senhor nos trouxe, mesmo ‘sabendo’ que seria difícil. É claro que nem tudo daria para mensurar a não ser quando experimentássemos pessoalmente. Mas quando olhamos para esse povo, vemos o quão distantes estão do plano perfeito de Deus, vemos uma terra seca, e sedenta da Água que purifica a alma. Vemos que há uma imensa necessidade de gente que ama o Senhor para amar esse povo. Vemos uma terra com poucas igrejas e pouca gente dentro delas; quanta diferença ao que estávamos acostumados. Mas quem se importa, quem se interessa, quem irá se lembrar? Se não fosse Deus o que seria de nós?

Sim, estamos num período de aprendizado, mas cheguei a conclusão de que esse período não vai acabar enquanto estivermos nesse planeta. É tempo de aproveitar cada momento para mergulhar na cultura e entender o pensamento francês. Tarefa essa estressante, angustiante e difícil. Você lembra do que está escrito? “pois a vocês foi dado o privilégio de, não apenas crer em Cristo, mas também de sofrer por ele”disse o apostolo Paulo (Fp 1.29). Você compreende esse texto? Eu já ‘sabia’ o que significava, mas agora o tenho experimento. Estou longe do que nossos irmãos experimentam nos países onde há perseguição religiosa. Mas hoje esse texto faz mais sentido pra mim.

Não estamos aqui por nós mesmos, estamos aqui pelo Senhor Jesus que fez tudo o que ninguém poderia ter feito por nós. Estamos aqui por essa gente que são “como ovelhas sem pastor” (Mc 6.34), e com o que temos vamos tentar alimentá-los. Talvez você pergunte se vale a pena tudo isso. Bem, se estamos no centro da vontade de Deus, qualquer esforço não se pode questionar. Uma última coisa, Jesus quando veio em sua missão ele não estava só, o Pai estava com ele, o Espírito estava com ele. Nós também não estamos sós nesse sentido, mas acreditamos que, do mesmo jeito que pessoas precisam de Deus, pessoas também precisam de pessoas. Quero dizer claramente com isso que precisamos também de você. Então, você se importa?

 

Joel Morais

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *